Poucas doenças são tão assustadoras quanto o câncer, não importa qual seja o tipo. Só de
ouvir a palavra, muitas pessoas já começam a ter milhares de pensamentos ruins e sobre como
a doença é difícil de ser superada.

É verdade que não se trata de um tipo de doença simples, mas o quadro já foi pior, ainda mais
com os avanços tecnológicos que temos hoje em dia. Quando descobertas no início, doenças
como o câncer de ovário podem ser tratas com altas chances de cura, ainda que o tratamento
não seja algo fácil de lidar.

Alguns tipos de câncer acometem apenas as mulheres e é importante saber como eles se
desenvolvem e quais são os sintomas que causam. Por isso hoje vamos falar de tudo o que
você precisa saber sobre câncer de ovário.

O que é Câncer de Ovário?

Os ovários são parte do sistema reprodutor feminino, responsáveis pela produção dos
hormônios sexuais como o estrogênio e progesterona e também pela produção dos óvulos. O
câncer no ovário se dá a partir do aparecimento de tumores, normalmente de forma silenciosa
e de difícil diagnóstico.

Por esses e outros motivos é tido como o tipo de câncer ginecológico mais grave. Pode
ocorrer em qualquer faixa etária, porém é mais comum em mulheres mais velhas, acima de 40
anos.

Assim como em outros tipos de câncer, é muito difícil estabelecer uma causa para essa
doença, já que ela surge a partir de células doentes que rapidamente se multiplicam e se
juntam formando tumores.

Tipos de Câncer de Ovário

Não há apenas um tipo de câncer no ovário, mas sim vários. Eles são determinados a partir das
células em que a doença começa, por isso o tratamento que será aplicado dependerá do tipo
de câncer que está se desenvolvendo. Podemos dividir o câncer de ovário em três tipos, são
eles:

  • Tumores Epiteliais
  • Tumores Estromais
  • Tumores Germinativos

Indicaremos a seguir as principais características de cada um deles e o que diferencia uns dos
outros.

Tumores Epiteliais

São os tumores que se iniciam nas células externas dos ovários e são os mais comuns entre as
mulheres, quase sempre são benignos, como é o caso dos tumores de Berdeline, que são mais
raros e menos agressivos. No entanto, podem haver também tumores malignos, esses são
chamados de Carcinomas e costumam ser mais agressivos e com alto risco de metástase.

Tumores Estromais

Os tumores Estromais aparecem inicialmente nas células que compõe os tecidos onde são
produzidos os hormônios. É tido como um tipo raro do câncer de ovário e na maioria das vezes
surgem em mulheres mais velhas, no entanto pode aparecer também em mulheres com
menos idade. Um dos sintomas desse tipo de tumor é o crescimento de pelos faciais e
corporais.

Tumores Germinativos

Os tumores germinativos surgem nas células responsáveis pela produção dos óvulos. Também
é tido como um tipo raro de câncer no ovário e quase sempre é benigno. Um dos diferenciais
desse tipo de câncer é que atinge na maioria das vezes mulheres mais novas, na idade
reprodutiva.

Fatores de Risco

Existem alguns fatores de risco que podem fazer com que o surgimento desse tipo de câncer
apareça mais facilmente. É comum mulheres dentro desses fatores apresentarem câncer de
ovário, porém isso não é uma regra e não significa que vai acontecer com você.

No entanto, se você se encaixa nesses fatores é muito importante fazer o acompanhamento
regular com um ginecologista
e conversar com ele sobre a possibilidade de desenvolver esse
tipo de câncer.

Os principais fatores de risco para câncer de ovário são:

  • Histórico familiar, principalmente quando um parente de primeiro grau já teve a
    doença;
  • Síndromes genéticas, principalmente quando há mutações nos genes BRCA1 ou
    BRCA2;
  • Obesidade e tabagismo;
  • Uso de DIU, dispositivo intrauterino;
  • Reposição hormonal, em especial na menopausa;
  • Início precoce da menstruação.

ovarios

Sintomas do Câncer de Ovário

O câncer de ovário dificilmente é diagnosticado no seu estágio inicial, isso porque a maioria
dos sintomas são confundidos com outras doenças não tão graves. Por isso é muito
importante refazer todos os exames ginecológicos pelo menos uma vez por ano e sempre que
perceber algo estranho procure um médico.

Outro ponto importante é que, como vimos, há vários tipos de tumores que podem se
desenvolver nos ovários e cada um deles possuem alguns sintomas específicos, porém no geral
os principais sintomas do câncer de ovário são:

  • Dores fortes e constantes na região abdominal;
  • Inchaço na região abdominal, ascite;
  • Distúrbios urinários;
  • Menstruação irregular;
  • Fadiga;
  • Indigestão, diarreia ou prisão de ventre

Como é possível perceber os sintomas são universais e podem indicar muitas complicações
ginecológicas e não necessariamente um câncer de ovário. Nesses casos, é preciso levar muito
em conta os fatores de risco para poder fazer exames mais aprofundados.

Como é Feito o Diagnóstico?

Como não há exames preventivos para este tipo de câncer, o diagnóstico inicia-se nas
consultas de rotina com um especialista, através do exame pélvico que tem como objetivo
procurar anomalias no útero e ovários.

Caso seja encontrado alguma coisa o médico solicitará mais exames, de preferência exames de
imagem como ultrassom transvaginal, ressonância e tomografia. Exames de sangue também
podem ser pedidos para diagnosticar o câncer de ovário.

Através de uma amostra sanguínea é analisada a proteína CA125, que quando elevada pode
ser um indício da doença. Por fim pode ser solicitado uma biópsia dos tecidos do ovário.

Estágios do Câncer de Ovário

O câncer de ovário possui alguns estágios que são definidos após uma cirurgia. Através dessa
cirurgia é que os médicos terão um resultado conclusivo e saberão em qual estágio se
encontra a doença. Quanto mais avançada estiver, mais difícil será a cura. Os estágios são:

  • Estágio I: Quando o câncer está presente apenas nos ovários;
  • Estágio II: Quando o câncer já é encontrado em outras partes como útero, tubas
    uterinas e trompas de falópio;
  • Estágio III: Quando o câncer de espalhou para os linfonodos;
  • Estágio IV: Quando o câncer já está fora da pelve, presente nos pulmões, fígados e
    outras regiões.

Tratamento do Câncer de Ovário

As opções para o tratamento do câncer de ovário são diversas, no entanto é preciso levar em
conta diversos fatores, sendo o principal o estágio em que se encontra a doença. Entre os
tratamentos mais comuns estão a cirurgia, quimioterapia e radioterapia e tratamentos
alternativos. Os tratamentos são:

  • Cirurgia
  • Quimioterapia e Radioterapia
  • Tratamentos Alternativos

Vamos explicar abaixo um pouco melhor sobre cada um deles.

Cirurgia

A cirurgia costuma ser o tratamento mais utilizado, nele são retirados um ou ambos os ovários
e uma ou ambas trompas de falópio, em alguns casos pode ser necessário histerectomia total,
quando é removido todo o útero e colo do útero.

Quimioterapia e Radioterapia

O número de sessões de quimioterapia irá depender do estágio em que está a doença, já que
este tratamento pode ser usado para diminuir o tamanho do tumor ou destruí-lo por
completo.

Um ponto negativo nesse caso é que a quimioterapia costuma causar muitos efeitos
colaterais
, como enjoos e problemas renais. Já a radioterapia não costuma ser muito utilizada
para tratar esse tipo de câncer, porém pode ser uma alternativa.

Tratamentos Alternativos

Juntamente com o tratamento principal indicado pelos médicos, a paciente pode procurar
outros métodos que ajudem a aliviar os sintomas e os efeitos que os tratamentos podem
causar. Atividades como acupuntura e yoga podem ser muito uteis.

Em todos os casos é importante saber que o tipo de tratamento escolhido deverá ser debatido
não só entre a equipe médica, mas também com a paciente.

Possíveis Complicações

As principais complicações da doença estão associadas ao estágio mais avançado da doença,
quando ocorre a metástase. O tumor pode se espalhar pra órgãos vitais como fígado e
pulmões e então acarretar diversos problemas causados pela deficiência desses órgãos.

Como Prevenir o Câncer de Ovário?

Como já falamos aqui não há um exame preventivo para o câncer de ovário, mas ainda é
possível descobri-lo no início e trata-lo sem maiores complicações, para isso é necessário fazer
o acompanhamento ginecológico e estar em dia com os exames de rotina.

Fique atenta também a qualquer sinal anormal que o corpo possa estar mandando. Além
disso, já que obesidade e o tabagismo podem coloca-la num grupo de risco procure ter uma
alimentação mais equilibrada e saudável e deixe o cigarro para trás.

Essas atitudes ajudam não só a prevenir e descobrir o câncer de ovário com antecedência, mas
também qualquer outra doença ginecológica.

Não saber o que fazer quando se descobre que possui uma doença como o câncer de ovário
pode ser bastante assustador, mas quando você possui um bom auxílio médico, percebe que o
problema pode nem ser tão grave quanto imagina. Durante o tratamento, é importante
manter a cabeça no lugar e saber que, por mais que se trate de uma doença grave, existem
muitos casos de cura e diversos tipos de tratamentos que podem te ajudar.

Aprender a lidar psicologicamente com a doença é um grande passo durante o seu
tratamento, já que a sua cabeça precisa estar no lugar para você lutar essa batalha com todas
as suas forças.

Veja Também: Telarca Precoce – O que é, Causas e Sintomas
Foto: Sheldahl