Educar filhos é uma tarefa muito difícil, mas que todos os pais encaram e se esforçam para dar o seu melhor. Educar não se trata só de dar boas maneiras, estudo, cursos e afins, os ensinamentos de tudo que encaramos na vida vão muito além! Como saber se comportar perante certas situações e como lidar com o dinheiro também é um fator importante na infância e que levará ao longo da vida, por isso a educação financeira para crianças deve ser iniciado o mais cedo possível.

As crianças de hoje em dia tem que vivenciar e sobreviver no mundo do consumismo que só tende a aumentar cada vez mais. A grande variedade de produtos e anúncios e propagandas que fazem os olhos brilhar a cada novidade e driblar o desejo de adquirir cada um deles, contando claro com as condições financeiras. Aprender logo cedo a diferença do “querer e poder” ou do “querer e precisar” são fundamentais para o desenvolvimento da criança e de seus limites.

Alguns pais aguardam o “tempo correto” para começar a falar sobre o dinheiro e seus valores para seus filhos. Mas afinal, qual é a idade correta? E especialistas no assunto afirmam que não existe faixa etária correta, mas que as lições podem e dever ser transmitidas diariamente nas tarefas domesticas e rotineiras de cada criança. Como por exemplo, fechar a torneira quando esta escovando os dentes, pois terá que pagar aquela água sem nem utiliza-la. Ou apagar as luzes se não estiver naquele cômodo, afinal a conta de luz vem bastante cara para algo que não esta sendo utilizado, não é mesmo? Em pequenos detalhes e demonstrações é possível ensinar as crianças que tudo tem seu valor e assim dar uma educação financeira para as crianças.

Quanto custa o alimento que esta no prato e é desperdiçado facilmente? Porque coloca no prato algo que não quer comer ou é mais do que suportaria? Isso é um fato que ocorre em 100% das famílias com crianças, mas já pensou que pode ser utilizado como demonstração e ensinamento sobre educação financeira para crianças? Sobre o valor de cada produto? O mundo consumista tem nos obrigado há ficar cada dia mais alerta e redobrar cuidados com nossas vidas financeiras para que não vivamos no vermelho em prol do “eu quero”.

Como Aplicar a Educação Financeira com os Filhos?

O primeiro passo da lição é ensinar o que é o dinheiro, apresenta-lo em espécie e explicar para que ele serve.  Mostrar o seu valor e como é conquistado também é importante, além de ensinar que para comprar qualquer objeto é necessário “juntar” certa quantia. Esses exemplos podem ser colocados em pratica com as crianças, dando de presente, por exemplo, um cofre ou até mesmo um pote transparente onde todo dinheiro recebido será depositado. Ensine a criança a ter focos e se quiser comprar algo que terá que conquista-lo e juntar o valor necessário. Com essa lição a criança aprenderá a conquistar e verá o valor das coisas e que pode levar certo tempo para conseguir o que quer, afinal não é tudo que queremos que podemos comprar na mesma hora.

Outra boa aula de educação financeira para crianças se ajusta nas mesadas ou semanada. Onde a criança deverá aprender a lidar com o dinheiro que recebe para as coisas que deseja fazer naquele período ou juntar a quantia necessária para adquirir uma coisa que quer muito. Lembrando que a mesada não deve ser feita em troca de algo ou muito menos tirada como punição, afinal para que ela seja funcional na educação financeira ela deve ser mantida e dada na data combinada a fim de ensinar a criança a lidar com qualquer quantia que receba em mãos além de ter que aprender a administrar para que não falte até o próximo recebimento.

Quer ensinar seus filhos a lidar com o dinheiro e como usa-lo? Faça junto deles planejamentos e ajude-os a fazer contas de quanto falta ou ainda precisam para conseguir comprar o desejado. Dizer não e não dar imediatamente o que o filho quer será saudável, pode acreditar! Para ele poderá ser um sofrimento ter que aguardar pelo seu desejo por um período maior, mas quando conseguir comprar pelo próprio esforço com a junção do próprio dinheiro, se sentirá muito feliz!!

Veja também: Profissão? Mãe em Tempo Integral Sim Senhor!

Fotos: Renée D´Avila, Bruna Ferrara;