Adriana, uma vlogueira super querida e agora uma amiga, tive o prazer de a conhecer mais de perto e olha, ela é mesmo aquela figura super simpática dos vídeos. Vale á pena ver o bate papo que tivemos sobre a sua vida e as suas experiências com maternidade! Adriana, seja bem vinda!

Trocando Fraldas: Adriana, conta um pouquinho de você e da onde você é e como surgiu seu canal do Youtube.

Adriana: Olá todas (os) internautas que acompanham esse blog maravilhoso. Bom, sou de uma cidade bem pequena do interior de Santa Catarina, chamada Taió, mas acabei me mudando para Rio do Campo, que é uma cidade vizinha, quando me casei. Sou formada em jornalismo e sempre trabalhei como redatora e repórter de jornal impresso. Fiz uma especialização em novas mídias e a partir daí comecei a ver as redes sociais com “outros olhos”. Apesar de ser jornalista, nunca gostei muito de aparecer em frente das câmeras, sempre fui um pouco tímida. Mas, meu marido que também tem um canal no youtube me incentivou muito. Quando engravidei me apaixonei pelo tema. Por ser jornalista aprendi um pouco sobre matérias de TV e tudo mais, mas no vlog sempre tentei me expressar da forma mais natural possível. Não achei que chegaria a ter tantas visualizações, mas confesso que adoro o que faço.

Trocando Fraldas: E a vontade de ser mãe, foi chegando aos poucos, você sempre quis ser mamãe? Como foi esse processo

Adriana: Sempre quis ser mãe. Mas, tinha muito medo de como eu me sairia nessa função que exige tanta responsabilidade. Ajudei um pouco a minha irmã mais velha que tem quatro filhos, mas confesso que nunca havia trocado um “cocozinho”. As pessoas da minha família brincavam “quero ver quando a Adriana tiver o filho dela, a bunda do coitado vai apodrecer” diziam brincando. Posso dizer que todos ficaram orgulhosos de como me saí. Acredito que engravidei num momento que eu estava preparada para esse papel maravilhoso, que é ser mãe, apesar de que acredito que toda mulher quando engravida fica automaticamente preparada.

Trocando Fraldas: Você teve problemas para engravidar teve que usar algum método para engravidar?

Adriana: Sim, quando eu e meu marido decidimos que era uma boa hora de aumentar a família, me deparei com um problema chamado Síndrome do Ovário Policístico (SOP). Não é um problema grave, porém precisa de um tratamento para que a gravidez aconteça, já que com esse problema, não se ovula regularmente, dificultando assim, a gravidez. Fiquei na expectativa do positivo cerca de um ano e meio.

Nascimento do Leonardo, filho mais que lindo da Adriana e Jayson.

Trocando Fraldas: Como foi dar a noticia para a Família da gravidez?

Adriana: Foi muito legal, já que todos estavam torcendo para que eu tivesse meu herdeiro logo. Meu marido ficou muito emocionado e nós ficamos tão felizes que nem sabíamos o que fazer! Do meu segundo bebê, fiz o teste de farmácia sem imaginar que realmente tivesse grávida, achei que por conta da SOP meu ciclo tivesse atrasado. Eu e meu marido vimos o positivo do teste juntos. O queixo literalmente caiu, nem conseguimos acreditar, mas logo, eu, meu marido e o Léo pularmos na sala comemorando mais essa boa notícia. Certamente fiquei bem mais feliz com a confirmação dessas duas gestações do que se tivesse ganhado na mega sena acumulada!

Trocando Fraldas: Qual foi a sua intuição quando engravidou, seria menino ou menina? Como foi a escolha do nome do Leonardo e agora do novo Bebê.

Adriana: Do Leonardo eu tinha certeza que era um menino. Desde o começo. Do Matheus, que já estou quase entrando no sétimo mês de gestação, achei que seria uma menina, por conta de como essa gestação foi diferente da primeira. Porém, gosto de deixar bem claro que nunca tive preferência por sexo. Quando o meu médico disse que seria um menino, na segunda gestação, eu fiquei muito emocionada, pois sabia que os dois, no caso meus filhos seriam, e vão ser grandes amigos. Muitas pessoas me perguntam: “vais tentar uma menina”, mas eu sempre respondo que tenho vontade de engravidar mais uma vez, mas, não para ter uma menina especificamente, mas porque acho pouco dois filhos!

Trocando Fraldas: Descreva o Jayson como papai do Léo e agora com o novo bebê?

Adriana: Meu marido é um superpai, em todos os sentidos. Está sempre preocupado com o bem estar da família. O que foi muito engraçado é porque ele nunca tinha tido experiência com crianças antes, já que a única sobrinha dele mora um pouco longe de nossa casa. Ele mal e mal tinha ideia de como seria um recém-nascido. Ri um monte quando ele ficou assustado que o Léo não interagia com a gente logo depois do nascimento. Mas, ele sempre foi muito esforçado para me ajudar, mas como a maioria dos homens ele tinha muita insegurança de como lidar com um bebê. Com o passar dos dias ele começou a ficar “expert” no assunto. Por incrível que pareça ele está interagindo mais com o segundo bebê, já na barriga. Vive passando a mão e conversando e eu adoro.

Trocando Fraldas: Como foi a sensação de se descobrir grávida novamente?

Adriana: Eu planejei essa gravidez, mas confesso que quando vi o resultado positivo não conseguia acreditar que havia dado certo, já que foram poucos meses sem método contraceptivo. Realmente achei que ia demorar mais. A surpresa foi enorme e na hora já me apaixonei pelo segundo bebê.

Trocando Fraldas: O Jayson troca fraldas do Léo ou ele foge da raia quando o assunto é o numero 2?

Adriana: Quando o assunto é troca de fraldas o Jayson some sim! Quando é número 2 ele ajuda segurar as pernas do Léo, mas nunca fez uma troca sozinho. Eu também não fico pedindo pra ele fazer, sei que se um dia realmente precisar, com certeza ele coloca a mão na massa. Como a vida dele é bem corrida com vários afazeres que exige muito dele, acabo dando esse descontinho.

Trocando Fraldas: O que você faria de forma diferente com a experiência que tem agora.

Adriana:Pouquíssimas coisas. Mas nessa gestação passei a ser bem menos consumista. Da gestação do Léo eu não podia ver nada diferente que comprava, coisas que nem se quer usei depois. Comprei muita coisa supérflua. Muitos casais não querem ter um filho porque acreditam não ter dinheiro suficiente pra comprar os mimos para seu filho. Hoje, tendo o Léo eu pude perceber que nada é mais importante que o amor que se dá. Eles não dão bola se a roupa não é de marca se o brinquedo não é da Fisher Price. O leite materno, que é o mais importante, também é de graça. Pra quem tem condições é maravilhoso poder mimar bastante os filhos, mas quero enfatizar que isso não fará a diferença, o que fará a diferença é o tempo e a atenção que você dará ao seu pequeno. Mesmo depois deles maiores com mais consciência eles vão ser muito mais felizes se sentirem amados do que com um monte de brinquedos de última geração.

Trocando Fraldas: O que mudou em relação a sua mãe depois da maternidade.

Adriana: Realmente a vi com outros olhos. Sempre amei demais a minha mãe e o meu pai, mas depois dessa minha experiência maravilhosa pude entender bem melhor eles e ter ideia de como também sou amada. Eu sou a caçula de quatro irmãos. A vida dela foi muito mais difícil do que a minha. Ela trabalhava na agricultura e tenho maior orgulho em dizer que ela nunca deixou de me dar atenção e amor.

Trocando Fraldas: Por fim defina a palavra mãe na sua visão.

Adriana: Ser mãe é pensar primeiro no filho do que em si mesma. É amar outra pessoa mais do que a sua própria vida. É aprender que o amor é um sentimento incondicional que parece que vai explodir o coração de tão forte que é, e temos que conviver com ele até o último dia de nossas vidas!

Obrigada Adriana, você merece tudo de bom que está acontecendo na sua vida, uma pessoa generosa e muito amiga! Adoro você e desejo tudo de bom sempre para você e sua família! Espero poder dar a noticia para as leitoras quando o Matheus nascer! Beijão!

Canal da Adriana no YouTube: http://www.youtube.com/channel/UCi33HoKOniCEb0zYzbR1DXg

Veja também: Entrevista da Semana: Fabiana Futema do Blog Maternar da Folha de SP

Foto: Acervo Pessoal