Os cuidados que tomamos com os bebês são sempre gigantescos. Qualquer alteração em qualquer parte do corpo deles ou mesmo em seu comportamento pode gerar preocupação e até mesmo pânico em algumas mães, principalmente aquelas que nunca passaram por outras situações do tipo. Isso acontece, por exemplo, quando percebemos erupções na pele do bebê, que podem significar muitas coisas diferentes e exatamente por isso nunca sabemos exatamente o que fazer ou que causou essa alteração em sua pele.

Por essa razão, falaremos no texto de hoje sobre os tipos de erupções e doenças de pele que um bebê pode ter, assim como sobre os tratamentos que cada uma delas exige. É claro que a visita a um médico é indispensável, mas também é sempre bom ter uma noção do que está acontecendo com o seu filho tanto para poder aliviar possíveis coceiras e irritações quanto para aliviar a preocupação dos pais.

Por que Ocorrem as Erupções na Pele?

As erupções na pele do bebê mais comuns que ocorrem são conhecidas como miliárias e são caracterizadas por pequenos pontinhos brancos que aparecem principalmente na ponta do nariz e no queixo, normalmente causada pelas glândulas de suor.

Elas ocorrem nas primeiras semanas do bebê e têm um pico mais ou menos em sua terceira semana de vida, quando a pele tende a ficar mais lisa. É claro que, como falamos, isso é apenas uma tendência e pode variar um pouco mais de bebê para bebê, sendo que alguns podem até mesmo desenvolver espinhas parecidas com que a maioria das pessoas têm na adolescência ou mesmo na fase adulta. Essas espinhas também costumam ir embora depois dos dois meses de vida de um bebê.

Além das miliárias, que as lesões mais comuns de aparecer, também existem algumas doenças que eles podem adquirir e que podem causar erupções na pele do bebê. A maioria das erupções ocorrem por conta dos hormônios da mãe que ainda estão circulando no sangue da criança. Apesar disso, as miliárias e espinhas não costumam incomodar nem causar dor nos bebês, causando no máximo pequenas coceiras que passam rápido.

Como Combater as Erupções na Pele do Bebê?

Não é recomendável que a mãe utilize nenhum tipo de creme ou pomada para aliviar as erupções e espinhas que um bebê pode ter. Isso porque, como as erupções na pele do bebê são coisas comuns, elas tendem a desaparecer sozinhas, ainda que algumas demorem um pouco mais para sair do que outras.

Se a pele do bebê estiver oleosa demais a ponto de causar um pouco mais de coceira, a mãe pode lavar a criança algumas vezes por dia com água morna, sempre com leveza e delicadeza. Apesar disso, outros tipos de erupções na pele do bebê podem exigir tratamentos, sejam eles feitos à base de ervas medicinais, pomadas ou até mesmo remédios.

ATENÇÃO: Antes de medicar o seu bebê, consulte um médico para saber qual é o tratamento correto a se fazer. Nunca tome esse tipo de atitude por conta própria, pois pode ser prejudicial para a saúde do bebê.

Tipos de Erupção na Pele do Bebê

Além das miliárias e espinhas que já citamos aqui, a pele do bebê pode sofrer algumas outras alterações em seus primeiros meses de vida. Isso porque o ambiente em que a criança está é muito diferente da vida intrauterina na qual o seu corpo estava acostumado.

Por isso é muito comum vermos casos de dermatite em bebês. Essa sensibilidade da pele pode durar até os 3 anos de idade, quando a criança começa a se acostumar totalmente com o ambiente exterior.

Alguns dos principais fatores externos que podem fazer com que apareçam erupções na pele do bebê são:

  • O uso de determinadas roupas – Certos tipos de tecido, como a fibra sintética por exemplo, podem irritar uma pele frágil e fazer com que erupções apareçam na pele de um bebê.
  • Calor – Muitas vezes o calor em excesso pode fazer com que a pele da criança fique irritada, principalmente nos seus primeiros verões, quando esse tipo de clima e temperatura são coisas novas para seu corpo.
  • Contato com produtos químicos – Determinados tipos de shampoos, perfumes, cloro e até mesmo alguns sabonetes podem acabar irritando a pele do bebê. Por isso é sempre recomendável utilizar produtos específicos para cada idade.
  • Ingestão de alimentos – Assim como a pele do bebê não está totalmente acostumada com o ambiente, o organismo também não está. Por isso, ingerir certos alimentos, principalmente os industrializados, pode fazer com que ocorram reações na pele do bebê.

A pele de um bebê é sempre muito sensível, por isso é comum que assaduras por conta de fraldas ocorram e você precisa estar preparada para lidar com esse tipo de situação. Aliás, o contato com as fraldas também pode causar reações que causam algumas erupções. Não se trata problemas graves, mas de algo que faz parte do dia a dia de todos os pais que possuem bebês.

As preocupações das mães e pais quando alguma alteração surge nos bebês é sempre grande. Ainda mais quando uma dessas alterações aparecem como erupções na pele do bebê e podem significar muitas coisas diferentes.

Mas apesar de tudo isso, é necessário manter a calma e saber que muitas vezes essas pequenas erupções são coisas comuns e que podem aparecer por conta do clima ou do ambiente em que o bebê está, além de não oferecerem muito perigo.

E ainda que existam as doenças sobre as quais também falamos, um bom médico pode indicar o melhor tratamento para que o filho não sofra muito e para que os pais fiquem mais tranquilos em relação às erupções na pele do bebê.

Veja Também: Como Remover a Crosta Láctea do Bebê?
Foto: Vera Kratochvil