Quando se tem um filho recém-nascido, todo dia é dia de uma nova dúvida, principalmente para as mães de primeira viagem. É muito comum que não se saiba como lidar com os diversos tipos de problemas que aparecem, já que esse também é um processo de aprendizado para você.

E apesar de existirem muitos livros, sites e vídeos que falam sobre os mais diversos assuntos que envolvem bebês, é sempre bom ter o máximo de informações possível de fontes confiáveis para que suas dúvidas sejam tiradas e você se sinta segura para lidar com as situações.

E uma dessas grandes dúvidas que geralmente aparecem é “meu leite materno é suficiente? Bom, existem muitas respostas para esse tipo de pergunta e é exatamente por isso que hoje vamos te ajudar a entender melhor tudo o que você precisa saber sobre seu leite materno e sobre a alimentação do seu bebê.

Como é Produzido o Leite Materno?

O leite materno tem o início da sua produção em células chamadas alvéolos, estimulados pela progesterona e pelo estrogênio. Depois disso, o leite passa pelos canais galactóforos ou ductos, formados pelas glândulas mamárias, que aumentar de tamanho, também estimuladas por hormônios, até chegar nos seios.

Os ductos são cerca de nove pequenos canudinhos que forma uma espécie de “chuveirinho” para o leite passar pelos mamilos e chegar até o bebê. Por conta dessa estimulação, os seios de uma mulher tendem a crescer durante a gravidez.

Porém, é importante ressaltar aqui que o tamanho dos seios ou dos mamilos não interferem em nada no que diz respeito à produção do leite materno ou à amamentação de um bebê.

Uma curiosidade é que o corpo da mulher prepara todo esse sistema de amamentação até o segundo trimestre de gravidez, o que significa que ela pode amamentar mesmo com um bebê prematuro, uma ótima notícia.

Meu Bebê está Mamando o Suficiente?

Agora que você já entendeu como funciona a produção de leite materno, pode compreender melhor se o seu bebê está mamando o suficiente e quais são os problemas que podem ser resolvidos caso a resposta seja não.

Mostraremos quais são os sinais positivos e os sinais negativos para esclarecer de melhor forma se esse problema está relacionado ou não com a sua produção de leite.

Sinais Positivos

Se o bebê faz xixi constantemente, isso é um sinal de que ele está mamando o suficiente para se alimentar bem. É muito comum que recém-nascidos tenham que trocar de fraldas 5 ou até mais vezes por dia.

As fezes, por sua vez, não são um indicativo da amamentação, ou seja, a quantidade produzida não diz respeito ao quanto de leite o bebê ingere diretamente, já que também existem outros fatores, como seu peso.

E por falar em peso, esse também é outro fator que indica se o bebê está o ou não mamando o suficiente. Quando o bebê está ganhando peso adequadamente, esse é outro sinal de que sua alimentação está sendo feita da maneira correta.

Mas preste atenção, pois é muito comum que o bebê perca entre 10% e 15% do seu peso após o nascimento. Esse peso é recuperado dentro dos primeiros 15 dias de vida e é a partir desse período que o ganho de peso deve ser levado em conta para saber se o bebê está mamando bem ou não.

Sinais Negativos

Alguns dos sinais negativos são exatamente os contrários dos que citamos acima, ou seja, se o bebê faz pouco xixi ou não ganha peso o suficiente. Além desses dois, outro sinal claro de que o bebê não está mamando o suficiente é quando ele não se mostra saciado.

Quando o bebê já mamou o suficiente, ele tende a largar do peito da mãe e dormir rapidamente, mas quando isso não acontece, ele costuma ficar irritado, chorando muito e apresenta dificuldades para dormir. Preste atenção nesses sinais para ter certeza de que seu bebê está ou não mamando o suficiente.

Quando Procurar Ajuda?

Uma mulher deve procurar ajuda profissional quando percebe que está sendo afetada de alguma forma ou que seu bebê está sendo afetado pela falta de produção de leite. Nesses casos, um médico pode indicar qual é a melhor alternativa, que pode variar para cada caso.

O mais importante é que você resolva esse problema e não interrompa a amamentação do seu filho, já que esse é um processo importante não só pela sua alimentação, mas pela relação de afeto que é criada entre mãe e filho nesse momento.

bebe mamando

Principais Problemas com Amamentação

Os problemas na amamentação não são raros, mas devem ser tratados de forma séria para isso não gere problemas para a alimentação do bebê. Por isso separamos quais são os principais problemas com a amamentação e mostramos quais são as melhores formas para resolvê-los. Alguns dos principais problemas são:

  • Pega incorreta
  • Estresse
  • Leite empedrado

Pega incorreta

A pega incorreta interfere diretamente na produção do leite materno e ainda pode causar diversos desconfortos para a mãe, como dores nos seios e mamilos rachados. O bebê deve colocar o mamilo inteiro na boca, deixando o bico mais próximo de sua garganta.

Quando ele pega apenas com a ponta da boca, isso faz com que o leite saia de forma errada dos seios da mãe, já que as glândulas corretas não estão sendo estimuladas. Isso altera na produção de leite, na alimentação do bebê e também na saúde da mãe.

Estresse

O estresse é outro fator que influencia diretamente na amamentação. Uma mulher que não está com sua saúde mental em dia pode acabar deixando isso refletir na sua produção de leite materno, o que causa outros tipos de problemas para ela, além de, obviamente, causar diversos problemas para o bebê.

Leite Empedrado

Seios doloridos, muito vermelhos e duros podem indicar que o leite está empedrado. Esse também é um problema comum e que pode ser resolvido de diversas formas. Ele acontece geralmente porque seu corpo está produzindo leite demais e não significa necessariamente que seu bebê não está mamando o suficiente.

Algumas das alternativas para resolver esse problema podem ser o armazenamento do seu leite em mamadeiras, massagens no local, compressas de água fria para aliviar as dores ou até mesmo uma ordenha natural, onde você tira o seu leite para despeja-lo em algum lugar.

Como Estimular a Produção de Leite?

Existem algumas dicas que podem ser dadas para que a sua produção de leite aumente e você não precise utilizar nenhum método alternativo para alimentar seu bebê. Algumas dessas dicas são:

  • Amamente logo após o parto
  • Esteja sempre descansada
  • Quanto mais você amamentar, mais seu corpo é influenciado a produzir leite
  • Troque de peito apenas quando o primeiro estiver vazio
  • Tome muita água

Essas pequenas atitudes podem fazer muita diferença na hora do seu bebê se alimentar, ganhar peso e crescer de forma saudável.

Amamentar não significa apenas alimentar o seu bebê, também é um momento de extrema conexão da mãe com o se filho. Um momento de carinho e afeto que precisa ser valorizado e levado a sério por todos.

A questão “meu leite materno é suficiente? ” Costuma surgir em muitas mães e, como já falamos anteriormente, a resposta para isso vai estar na forma como você se relaciona com o seu bebê, nas suas condições de saúde e nas condições de saúde dele também.

Tenha sempre em mente que você também precisa estar bem para que o bebê tenha uma boa vida e uma boa alimentação. É assim que uma nova vida vai sendo construída, com o cuidado da mãe e o carinho necessário para que ele cresça bem.

Veja Também: Por que o Leite Materno é Tão Importante?
Foto: 102Messmanos