Após o positivo as dúvidas começam de fato, mas como mãe experiente já sabia que a ultrassom apenas poderia ser feita após a 7 semana, porque aí sim seria detectado os batimentos cardíacos do bebê. Marquei uma consulta com uma médica obstetra (GO) levei o exame de sangue para cálculos dela. Assim ela me disse que estava de 5 semanas de gestação, me passou uma série de exames rotineiros para pré natal, e entre eles a ultrassom. Marquei para dali a 15 dias, daria um tempo para que completassem 7 semanas.

Esperei ansiosa o dia da ultrassom e  acho que isso é normal, já que realmente se constata a gravidez visualmente(pra ficha cair realmente) que meu bebê estava dentro de mim de verdade e bem de saúde. Chegado o dia do exame, fomos meu marido e eu, eu estava feliz porém receosa. Fiz a ficha e fiquei esperando o médico chamar, e finalmente chegara a hora!  Meu coração batia tão forte que dava pra ouvir… Deitei na maca de exames, e enfim ali estava meu bebê com 6mm, um projeto de gente que nem bem havia chegado e eu já amava com tanta intensidade!

O Bebê Mais Lindo Do Mundo!

Quase não se via nada, além de um minúsculo grão e sua vesícula vitelínica. Um coração tão pequeno e batendo tão forte, tão rápido quanto o meu e a emoção tomou conta de meu marido e eu naquela sala de exames, não contive as lágrimas ao perceber que estava tudo bem! O médico calculou uma semana a menos do que as contas da médica, mas ainda bem que deu pra ver tudo perfeitamente, se não acho que ficaria muito apreensiva, e a gente sempre fica, por isso sempre aconselho a fazer o exame com 7, 8 semanas de gravidez. A data prevista para o parto (DPP) 23/07/2011 e não é que bateu? Melissa nasceu dia 22 de julho de 2011. E esse ultrassom seria apenas o primeiro de vários outros que viriam ao decorrer dessa gravidez que Deus me proporcionou!

Veja também: Do Positivo ao Relato de Parto Melissa – Risco de Pré Eclâmpsia